fbpx

Veja aqui como fazer o orçamento anual de logística!

7 minutos para ler

A logística se tornou uma atividade essencial para as empresas. Hoje, seu bom desempenho é capaz de afetar os resultados da organização como um todo, sobretudo se o objetivo é ter uma produção enxuta. Porém, isso exige planejamento — algo que começa pelo orçamento anual de logística.

Tendo em vista as particularidades desse setor, é natural que surjam algumas dúvidas na hora de elaborar esse plano. Afinal, para que ele serve? Como criá-lo? Quais os pontos que merecem atenção especial para não causarem erros?

Neste post, você vai aprender informações relevantes sobre essa ferramenta de gestão, do começo ao fim. Confira!

O que é um orçamento anual de logística?

O orçamento anual de logística é uma ferramenta de gestão que tem como objetivo prever, planejar e monitorar todas as ações realizadas pelo setor ao longo do ano. Para complementar, ele deve considerar ainda os resultados a serem alcançados. Afinal, se um investimento não gera o retorno esperado, mais custos devem surgir.

Grosso modo, o principal objetivo desse orçamento é estabelecer quais serão os valores envolvidos nas atividades da logística no período em questão. Em outras palavras, trata-se de uma ferramenta de antecipação do cenário financeiro do setor, um plano para que o gestor possa guiar a operação de acordo com os gastos previstos.

Vale destacar que sua execução não pode ser confundida com objetivos mais abstratos. Afinal, por mais que toda estratégia empresarial seja mais eficiente com metas, o orçamento deve ser baseado em dados reais, confiáveis e precisos.

De outro modo, ele fica sujeito a variações que comprometem a capacidade do gestor de manter o controle sobre a eficiência da logística — além, é claro, de gerar custos maiores do que o planejado.

Como fazer um orçamento anual de logística?

Os dados a serem utilizados como base do planejamento devem ser levantados do histórico da logística e da empresa como um todo. É fundamental iniciar o processo com uma análise das despesas mais frequentes, os serviços prestados e as demais características que ditam o ritmo das atividades do setor.

Tendo isso em mente, vamos então aos principais passos da elaboração do orçamento.

Defina os níveis do seu planejamento

O planejamento orçamentário funciona melhor quando há uma clareza entre os diferentes níveis que o compõem. O motivo é simples: nem todos os gastos estão relacionados a atividades da mesma natureza. Como, então, eles se dividem?

Para começar, a empresa tem os custos operacionais. Grosso modo, esse é o planejamento de nível mais imediato, cujo investimento sustenta as atividades do dia a dia: movimentação e distribuição interna de materiais, reposição e controle de estoque, serviços externos etc.

Já o nível estratégico é aquele que compreende uma análise a longo prazo. Nele, é importante estabelecer as metas de redução de custos a serem alcançadas ao longo do ano, por exemplo.

Faça um levantamento geral de custos

O nível do detalhamento das informações é crucial para a eficiência do planejamento. Quanto mais precisos forem seus dados, melhor a análise que você poderá fazer antes de formular o orçamento. Tenha em mente não só o histórico, mas as características específicas da sua empresa.

Como isso acontece na prática? É simples. Para começar, levante todos os custos da logística ao longo dos últimos anos. Depois, faça uma análise mais ampla do contexto atual da empresa para localizar esse planejamento.

Os negócios estão em crescimento ou perdendo força? Como as metas atuais se relacionam com as dos anos anteriores? Quais os períodos do ano em que os gastos são mais altos e por quê?

São perguntas que ajudam a guiar o planejamento em cada detalhe.

Esteja alinhado com a estratégia da empresa

Quando falamos de uma análise do contexto da empresa, é preciso levar em conta também as projeções para o futuro. Se a organização tem como estratégia crescer no mercado, a logística deverá acompanhar esse movimento.

O layout do estoque está dando conta da demanda? Há previsões de ampliação? E de mudanças na operação? De que forma a logística deve acompanhar? 

Lembre-se que o impacto financeiro do setor é significativo para a empresa e deve ser calculado de acordo com os objetivos do negócio. Não é à toa que o custo da logística representa cerca de 12,7% do PIB brasileiro.

E o que mais devemos levar em conta para não errar na formulação do orçamento?

Quais pontos merecem atenção especial?

O orçamento anual de logística é o ponto de conversão das finanças com a estratégia da empresa. Por isso, o primeiro ponto é ter uma visão clara das metas a serem alcançadas — o que inclui a evolução do próprio setor. Para não errar, fique atento às dicas a seguir.

Avalie a demanda por inovação tecnológica

Novos equipamentos e soluções digitais (software) surgem diariamente. A transformação digital pela qual nossa sociedade está passando mostra que não há setor produtivo que não possa ser otimizado por meio da tecnologia. Logo, é fundamental estar de olho para entender as necessidades da logística, assim como as oportunidades que surgem.

Investir em um software de gestão ou na automação de processos é uma das grandes tendências do setor. E o momento de transformar isso em objetivo é na elaboração do orçamento. Portanto, entenda o mercado, conheça as ferramentas à disposição e verifique o que sua logística tem à disposição hoje.

Pode ser esse o momento de dar início a uma renovação.

Separe receitas e despesas

A organização é o alicerce do orçamento. Sem a clareza na interpretação dos dados, os resultados podem ser negativos. Por isso, fique atento para não misturar receitas e despesas. Na logística, isso pode ser uma questão abstrata e gerar confusão se não for feito com cuidado.

Imagine que sua empresa compra uma esteira para agilizar o recebimento no estoque. A princípio, isso é simplesmente um custo para o orçamento. Contudo, na prática, o desempenho do setor pode gerar um impacto positivo na produção, algo que se traduz financeiramente nos resultados da empresa.

Por isso, a gestão deve ser baseada em indicadores confiáveis, já que o reflexo de cada investimento deve ser visível, principalmente na hora de elaborar o próximo orçamento.

Identifique o melhor momento de criar o orçamento

Em geral, é interessante iniciar o planejamento orçamentário alguns meses antes do início do ano — geralmente, no último trimestre do ano anterior. Isso permite que ele seja feito em tempo hábil e iniciado já nas primeiras semanas do ano que chega.

Vale destacar que os períodos podem mudar de acordo com o mercado em questão, já que a sazonalidade varia de um nicho para o outro. O ideal é evitar que essa fase ocorra em meio à época de atividade mais intensa da empresa.

Como você pôde ver, não há segredo para elaborar o orçamento anual de logística com eficiência. Quando ele é feito com base em informações confiáveis e alinhado à estratégia da empresa, o controle sobre os gastos se torna muito maior!

Se gostou do post, acesse mais conteúdos gratuitos sobre o tema! Basta se inscrever gratuitamente na nossa newsletter!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Share This

Receba nossos conteúdos em primeira mão