fbpx

Veja 4 tendências de estrutura de galpão aqui!

6 minutos para ler

O cenário para organizações que utilizam galpão logístico no país é cada vez melhor. Com a elevação do uso desses locais, seus investidores passaram a aperfeiçoar a estrutura de galpão, apresentando opções mais otimizadas e melhores, com mais vantagens para o mercado.

Desse modo, todos os empreendedores que lidam com um grande número de estoque de produtos sabem muito bem o que são os galpões e sua importância em uma operação. Mas esses espaços grandes e cobertos, destinados à produção e ao depósito de materiais e mercadorias industriais, podem ser elaborados com estruturas de madeira, concreto, alvenaria, metal, entre outras matérias-primas.

Além do mais, é válido ressaltar que a estrutura de galpão vem sofrendo diversas alterações para se adequar às exigências e deixar os trabalhos mais eficientes e precisos. Então, continue a leitura e conheça 4 tendências de estruturas de galpão aqui!

1. Estrutura e cobertura

Iniciando com as mudanças em estruturas, os modelos mais recorrentes de galpões logísticos foram montados de maneira pré-moldada em concreto. Essa forma de edificação foi composta como possibilidade de redução de gastos, desperdícios e tempo de obra.

Logo, nas últimas décadas é possível perceber que as estruturas passaram a ser construídas com modelos mistos, isto é, a cobertura do local não é mais realizada com concreto, e sim com materiais e telhas metálicos.

Esse modelo de construção é utilizado nos galpões de classe A, pois são considerados os mais sofisticados e melhores que os anteriores. O modelo é bastante interessante por ser mais econômico financeiramente e tecnicamente melhor, além de proporcionar menos riscos associados a patologias, protegendo o que for colocado em seu interior.

A fabricação desse novo modelo não solicita parafusos e emendas aparentes, podendo ser projetado e montado no canteiro da própria obra, o que ocasiona em ganho de tempo para todo o projeto. Entretanto, a nova estrutura carece de menor carga de pilares de fundação, o que facilita todo o processo.

Desse modo, ao buscar por um galpão logístico, se a opção do negócio for construir, é fundamental se atentar para o modelo de estrutura e cobertura usada, procurando os melhores modelos para o empreendimento.

2. Sustentabilidade

A sustentabilidade consiste em uma tendência comum em vários setores e mercados, e isso inclui a elaboração de empreendimentos logísticos. Múltiplas soluções e práticas estão sendo aderidas para chamar mais clientes e criar essa característica em galpões logísticos, tais como:

  • aplicação de luz natural;
  • tratamento de esgoto e água;
  • utilização de ventilador natural;
  • uso de locais verdes no paisagismo e ambiente interno.

Além do mais, a construção civil é responsável por em torno de 70% de toda a matéria-prima produzida no planeta, esse ramo apresenta elevada responsabilidade na atividade de diminuir os impactos ambientais, mudando a realidade sobre o processo das degradações ambientais.

Por essa razão, diversas construtoras estão fazendo uso de medidas mais concretas em suas construções, principalmente nas questões relacionadas a resíduos deixados por elas. Assim, algumas medidas estão sendo realizadas, entre elas:

  • reutilização de águas pluviais para manutenção de jardins e limpeza dos ambientes comuns;
  • inserção de painéis de energia solar;
  • coleta de lixo seletiva;
  • aquecimento solar;
  • instrumentos para a diminuição de desperdício de água, por exemplo, torneiras com fechamento automático;
  • materiais alternativos e sustentáveis, como reciclados;
  • climatização otimizada;
  • equipamentos para redução do consumo elétrico, como lâmpadas de led e sensores de presença.

Então, a sustentabilidade é uma importante tendência global que agrega valor para as instituições, por esse motivo, muitas construtoras estão seguindo medidas para conseguir certificações e garantir seu valor.

3. Fechamento

Um importante fator que tem sofrido importantes alterações em galpões logísticos são seus fechamentos laterais. Normalmente, telhas metálicas são mal aplicadas nas estruturas pré-moldadas, mas sistemas construtivos chamados tilt-up têm chamado a atenção por sua eficiência em outros ambientes, por exemplo, nos Estados Unidos.

Ainda não muito usado em território nacional, esse sistema tem paredes ou fechamentos com base de concreto, feitos de maneira pré-moldada in loco, isto é, diretamente no canteiro de obra. O processo prepara a peça para alcançar a resistência exigida na criação, e em seguida são alçadas até suas posições, sendo assim escoradas no galpão.

É importante destacar que várias construtoras usam esse tipo de estrutura de galpão, por ele apresentar diversas vantagens para a empresa e gerar mais agilidade na obra. Por essa razão, sempre avalie sua adoção no momento da escolha do local.

4. Proteção contra incêndios

Uma das grandes preocupações dos empreendedores que fazem uso de galpões com a finalidade de manter seus produtos em ordem, além de organizações que alugam ou vendem esses ambientes, é a perda ou danificação do local devido a incêndios.

Muitas empresas já perderam parte do seu complexo por não se preocupar com essa tendência, logo isso fez com que as normas se tornassem mais rigorosas nesse contexto.

As medidas mais utilizadas, agora, são as instalações de compartimentações dentro dos galpões, isto é, a subdivisão do local criando uma área onde o incêndio pode ser controlado sem modificar o espaço. Além de ser necessária a instalação de sprinklers e hidratantes, que controlam o fogo, conforme o perfil e tamanho do imóvel.

Nesse contexto, é necessário destacar que no estado de São Paulo é obrigatória a compartimentação para galpões moduladores maiores que 2000 metros quadrados. Já no estado do Rio de Janeiro, existe uma obrigatoriedade da utilização de chuveiros automáticos, de acordo com as classificações das edificações. Em Minas Gerais, a compartimentação muda de acordo com o tipo de material armazenado e é obrigatória a utilização de controladores de fumaça.

Apesar de a implementação de sistema de segurança contra incêndio ser elevada, percebe-se que os donos e as construtoras têm se engajado em ocasionar mais proteção a seus investimentos e também para proporcionar mais vantagens aos seus consumidores, atendendo, é claro, as regras da legislação.

Portanto, essas principais tendências geram múltiplos benefícios para um galpão, como mais segurança, otimização do uso, expansão das operações e estrutura adequada às exigências determinadas pelo CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) e governo local. Então, a eficaz estrutura de galpão pode melhorar significativamente os resultados de sua empresa e, consequentemente, você pode aumentar sua rentabilidade, já que os processos ficarão mais eficientes e ágeis.

Nosso artigo foi esclarecedor e útil para você? Ficou com alguma dúvida ou gostaria de ter mais informações? Entre em contato conosco! Será um prazer atendê-lo!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Share This

Receba nossos conteúdos em primeira mão