fbpx

TOP 5 indicadores de desempenho logístico que você deve medir

6 minutos para ler

Uma empresa precisa estar constantemente pensando em estratégias para que seu negócio esteja em crescimento contínuo. Nesse sentido, é essencial estar por dentro da logística devido à importância que ela oferece ao negócio, uma vez que esse setor implementa e controla o processo de armazenamento de estoque, além de permitir a entrega eficiente dos produtos ao cliente final.

Por essa razão, é preciso estabelecer indicadores de desempenho logístico para que a equipe possa medir quais são os resultados efetivos que vem sendo gerados pela área. Afinal, a mensuração das ações estabelecidas é uma característica que permite o aprimoramento dos setores, contribuindo para que as metas sejam alcançadas com êxito.

Pensando nisso, elaboramos este post para que você entenda quais são os principais indicadores de desempenho a se medir em sua organização. Boa leitura!

1. Nível de serviço de entregas

É essencial que a empresa se preocupe com a entrega dos produtos no prazo, uma vez que a ausência dessa característica pode causar desconforto com o cliente e, consequentemente, a sua não fidelização. Sendo assim, o nível de serviço de entregas é um indicador de desempenho logístico que deve ser analisado com muita atenção, pois ele medirá o percentual das entregas feitas no prazo comparando-se com todos os pedidos realizados no mesmo período.

Caso esse indicador não esteja de acordo com o esperado pela organização, é preciso inicialmente entender os motivos que contribuíram para isso. Entre eles, a má gestão das frotas — que podem ocasionar em estragos nas rotas — ou, até mesmo, a necessidade de se investir na capacitação dos profissionais.

Ao compreender as razões, é preciso traçar estratégias para que esse problema seja solucionado. Caso o gargalo esteja na gestão das frotas, por exemplo, a solução é a contratação de um software que vai automatizar o processo e controlar os veículos de maneira mais eficiente.

2. Tempo de ciclo do pedido

Controlar o tempo de entrega e a quantidade de pedidos feitos no prazo é imprescindível, mas o tempo de ciclo também é ideal para entender quais são os processos que podem ser aprimorados. Esse KPI acompanha desde o momento que a solicitação é feita pelo cliente até a entrega de fato.

Ou seja, caso os gargalos sejam internos e não necessariamente no transporte de entrega, é possível traçar soluções para aprimorar o fluxo de tarefas. Sendo assim, aliado ao indicador de desempenho logístico anterior, é possível que a empresa possa resolver situações que comprometem a satisfação do cliente.

Uma dica para entender se as soluções adotadas estão sendo eficientes é a elaboração de questionários para que o seu público responda em quais pontos é possível adotar melhorias. Assim, você vai identificar se o atraso das entregas é o único motivo que causa desconforto ou se é preciso traçar outras alternativas, visando sempre a fidelização de seus clientes.

3. Índice de ocorrências

No dia a dia de qualquer negócio, imprevistos estão passíveis de acontecer a todo momento. Sendo assim, é preciso ter atenção ao índice de ocorrências em um processo logístico, uma vez que acidentes, manutenção extra de veículos ou extravios de mercadorias geram custos para o negócio.

Ao ter noção sobre as possíveis causas que contribuíram para aquela situação, a empresa pode entender quais são as soluções a serem adotadas objetivando que aquilo não mais se repita. Caso não elimine completamente as chances de acontecer novamente, pelo menos elas são reduzidas significativamente, contribuindo para o caixa do negócio.

4. Índice avarias e de extravios

As avarias e extravios são preocupantes em uma empresa cuja logística é essencial para o seu desempenho. Avarias estão relacionadas com algum tipo de dano que o produto sofreu enquanto era transportado. Seja uma quebra, um arranhão ou, até mesmo, o comprometimento de suas funções, causando também a insatisfação do cliente final. O extravio é um pouco mais preocupante, tendo em vista que o produto, em algum momento do processo, desaparece.

Entender esse índice de desempenho logístico permite com que a empresa possa avaliar quais são os gargalos produtivos que geram como consequência essas duas situações. A partir disso, é preciso traçar estratégias e orientar os colaboradores para que os produtos possam chegar ao público final em perfeito estado.

Essas situações também geram custos para a empresa, pois é preciso que os produtos sejam repostos. Uma alternativa para melhorar esse quesito é oferecendo treinamentos e capacitação aos colaboradores, especialmente aqueles envolvidos no processo de transporte. Assim, eles saberão como manusear corretamente as entregas, farão a condução de maneira eficiente e as chances de os produtos terem algum tipo de estrago são reduzidas.

5. Nível médio de estoque

Uma empresa, para ter sucesso em suas vendas, deve acompanhar constantemente o seu estoque. Não pode haver excesso de produtos, especialmente aqueles perecíveis, uma vez que podem ocasionar em perdas caso a saída não esteja de acordo com o esperado. Da mesma maneira, não podem existir faltas, pois caso haja um pedido maior por algum cliente, o seu negócio não vai conseguir suprir com a entrega.

Por essa razão, o nível médio de estoque é um indicador de desempenho logístico muito importante para controlar a quantidade de produtos disponível. Para isso, o essencial é acompanhar de perto a demanda de cada material de sua empresa. Além disso, faça anotações constantes para que essa análise seja feita ano a ano.

Existem períodos específicos que determinado produto tem mais saída. Logo, naquele mês é possível que tenha uma quantidade mais expressiva no estoque. Além disso, leve em consideração o tempo que seus produtos demoram a chegar ao seu negócio depois que foi feito aos fornecedores, assim como o tempo de entrega de sua organização para o cliente final.

Neste conteúdo, você pôde acompanhar os principais indicadores de desempenho logístico que devem ser levados em consideração pela sua empresa. Um negócio, além de estabelecer ações que atraiam seus clientes e também fidelizem aqueles já presentes, precisa estar constantemente analisando seus processos e entendendo em quais pontos é possível estabelecer melhorias.

A partir desses KPIs, atitudes estratégicas podem ser tomadas para melhorar a satisfação do seu público e reduzir os custos da empresa, contribuindo para os resultados finais.

Ter um galpão à disposição de seus produtos é uma das alternativas que pode fazer com que os seus índices de desempenho melhorem significativamente. Quer entender um pouco mais sobre essas vantagens? Continue no blog e saiba quais são as principais vantagens para conquistar um. Boa leitura!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Share This