fbpx

Tipos de estoque: descubra qual o melhor para a sua empresa!

6 minutos para ler

Para que sua empresa atinja os resultados esperados, é preciso ter em mente a importância de alguns aspectos. A gestão de estoque, por exemplo, contribui para que haja otimização dos recursos, redução de desperdícios, mais satisfação dos clientes uma vez que encontrarão os produtos necessários , além de contar com a oportunidade de integrar com a gestão financeira.

No entanto, antes de estabelecer uma administração eficiente, é preciso conhecer quais são os tipos de estoque e quais deles mais impactam em seu negócio. Pensando nisso, neste post explicamos melhor sobre o assunto. Boa leitura!

Mas afinal, qual a importância do estoque para uma empresa?

Antes de explicarmos os tipos de estoque existentes, ressaltamos a importância que ele tem para os resultados de uma empresa. Inicialmente, é preciso analisá-lo sob um aspecto estratégico.

Por meio dele, é possível estabelecer objetivos de vendas mais elevados de acordo com a época, abastecer o mercado com os produtos que mais estão em alta, além de ser um diferenciador da concorrência, contribuindo para a expansão do negócio.

É preciso entender, ainda, que o estoque não trará ganhos diretos para o negócio, pois o retorno financeiro não é imediato. Ele se destaca a partir de descontos recebidos na compra de uma quantidade de mercadorias significativa cuidado apenas para analisar o seu mercado antes de aquisições maiores , além de oferecer ao consumidor final uma entrega imediata da mercadoria pretendida.

Quais os tipos de estoque existentes?

Agora que você já entende sobre a importância estratégica de um estoque, chegou o momento de analisarmos quais são os tipos existentes. Veja!

Antecipação

Existem períodos do ano em que as vendas de determinado produto serão mais elevadas, justamente pela sazonalidade de algumas datas específicas. Nesse sentido, cabe à empresa elaborar um estoque de antecipação com os produtos que mais têm saída, com o objetivo de garantir a entrega desses materiais ao seu cliente.

No entanto, é preciso ter alguns cuidados no momento de comprar produtos para esse tipo de estoque. O ideal é que o gestor tenha registrado todas as vendas dos anos anteriores. Assim, ele entenderá quais são os produtos que mais têm saída ou se houve perdas de vendas devido à ausência de determinado item.

Além disso, faça um estudo prévio sobre o mercado. Quais são as projeções de vendas? Há uma expectativa de que o mercado apresentará melhorias? Quais são os produtos que mais têm sido procurados pelo cliente? A partir disso, seu estoque de antecipação contribuirá para resultados mais significativos.

Proteção

Muito utilizado por empresas do varejo, alimentício e automobilístico, esse tipo de estoque tem como principal objetivo resguardar a empresa de determinado problema. Seja pela alta dos preços, seja por greves, o armazenamento de produtos será para consolidar a saúde financeira do negócio diante uma situação atípica.

Em maio de 2018, por exemplo, as empresas que se preocuparam em manter o estoque de proteção tiveram um diferencial competitivo a partir do momento em que o mercado se deparou com a Greve dos Caminhoneiros, ocasião em que houve escassez de muitos produtos dos mais diversos setores.

Também pode ser considerado uma alternativa para quando o público elevar as compras de algum produto de maneira inesperada. Novamente, o cuidado exigido, especialmente em produtos alimentícios, é na validade dos itens. De nada adianta adquirir uma quantidade satisfatória se, futuramente, causar perdas financeiras para a organização.

Regulador

Para empresas que têm mais de uma filial em cidades diferentes ou diversas unidades em um mesmo município, existe a possibilidade de adotar pelo estoque regulador, especialmente em situações atípicas como as apresentadas.

Se em uma dessas unidades estiver em falta determinado produto, mas em outra estiver escassez de venda do mesmo item, poderá optar pela transferência do material, com o objetivo de otimizar os recursos e contribuir para as vendas dessa mesma empresa.

Ciclo

Esse tipo de estoque é voltado especialmente para as empresas que fabricam seus próprios produtos e que têm muita saída de todos eles. Certamente, não existe a possibilidade de produzi-los de maneira simultânea, correto? Por essa razão, é necessário estabelecer um limite mínimo e máximo para que haja um controle mais eficaz e não ocorra perdas de vendas devido à escassez de um item.

Abordaremos um exemplo prático para que fique entendido de maneira mais eficiente. O produto A está com o estoque máximo delimitado pela sua gestão, enquanto o B já conta com uma venda elevada. Sendo assim, sua equipe vai parar a produção de A e começar com a de B.

Ao terminá-la, caso o produto A já tenha passado por um processo de venda mais elevado, começará a sua produção, formando um ciclo como o próprio nome sugere.

Canal

Uma empresa que tem uma gestão de estoque eficaz certamente já passou por um período em que o pedido aos fornecedores já foi solicitado, mas que está em trânsito. Dessa forma, é preciso considerar esse contexto em sua administração, uma vez que poderá ocorrer a falta de material enquanto o produto estiver a caminho de seu negócio.

É aí que entra o estoque de canal. Você precisará ter resguardado produtos suficientes para oferecer ao seu consumidor até que a solicitação chegue, com o objetivo de não ocorrer perdas nas vendas e contar com resultados mais positivos.

Inativo

Por fim, esse é um dos grandes gargalos da maioria dos gestores que contam com essa estratégia para sempre oferecer aos seus clientes produtos disponíveis. Existem determinados itens que não serão vendidos pelos mais diversos fatores.

Seja pelo local de sua empresa cujas pessoas não viram valor naquele material , seja pelo preço elevado da mercadoria, não houve saída e fez com que seu negócio mantivesse um estoque inativo.

Mas não é preciso se preocupar, desde que sua equipe utilize as habilidades gerenciais. Contate seus fornecedores e avalie a opção de renegociar aqueles produtos. Além disso, busque por empresas que deram certo com aquele produto para, assim, ter a oportunidade de oferecê-lo a um preço mais baixo, resultando em vantagens para ambos.

Neste conteúdo, você pôde conhecer os principais tipos de estoque existentes no mercado e para quais casos eles são mais indicados. O ideal é que avalie a realidade do seu negócio, tenha percepção do seu público e possa escolher por aquele que melhor vá atender às suas necessidades, além de entender qual deles proporcionará melhores resultados.

Gostou deste conteúdo e deseja obter mais informações sobre logística e assuntos similares? Basta assinar nossa newsletter e receber nossos textos diretamente em sua caixa de entrada!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Share This