Qual a diferença entre logística inbound e outbound? Entenda!

6 minutos para ler

Se você deseja saber a diferença entre logística inbound e outbound, certamente já entende que o crescimento do negócio depende de uma gestão de recursos inteligente, uma vez que os processos de armazenamento e distribuição podem ser considerados os pilares de qualquer empresa.

Considerando que um dos maiores objetivos de um gestor logístico é otimizar a eficiência e a confiabilidade de sua cadeia de suprimentos, analisar e compreender esses procedimentos é o pontapé inicial para alavancar os resultados e reduzir os custos logísticos.

Continue lendo este artigo que preparamos para entender mais sobre as diferenças entre logística inbound e outbound e a importância de escolher o modelo mais adequado para o seu negócio!

O que é logística inbound e outbound?

De forma simplificada, quando nos referimos à logística, trata-se do fluxo de materiais, insumos ou mercadorias que acontece nos processos internos de uma empresa, desde a produção até a entrega ao consumidor final.

Dado o contexto, entender o que é logística inbound e outbound é fundamental para que essa corrente de procedimentos aconteça de forma organizada e eficiente. A seguir, você compreenderá as principais características de cada conceito.

Logística inbound

Todos os processos pertinentes ao armazenamento, transporte e distribuição de serviços ou mercadorias para dentro de uma instituição estão relacionados à logística inbound, isto é, a logística interna. Sendo assim, é correto afirmar que ela é responsável por todo o controle de materiais cujo destino seja a própria empresa.

A aquisição de produtos de fornecedores e a sua chegada em uma fábrica são bons exemplos disso. Portanto, dentro da logística inbound há uma série de tarefas, como:

  • estocagem;
  • gestão de dados do departamento de compras;
  • pesquisa e administração de fornecedores;
  • auditorias de qualidade;
  • recebimento e verificação dos insumos adquiridos;
  • transporte do fornecedor até a empresa.

Logística outbound

A logística outbound trata-se justamente do oposto da inbound, ou seja, quando os processos partem da empresa e têm o cliente como destino. Em outras palavras, são os procedimentos ligados aos estágios externos de distribuição.

Seus processos são iniciados logo após a matéria-prima ser recebida pela organização e a produção ser finalizada, momento em que a empresa se organiza para enviar as encomendas. O trabalho da logística inbound envolve ações como:

  • endereçamento;
  • movimentação de cargas;
  • embalagem;
  • contratação de parceiros de transporte (frete);
  • entregas fracionadas ou completas;
  • emissão de documentos e notas fiscais;
  • rastreamento de cargas;
  • planejamento de rotas otimizadas;
  • logística reversa — recolhimento de resíduos, devoluções, trocas etc.

Como você pôde entender até aqui, a logística outbound realiza a conexão entre o negócio e o consumidor final. Por isso, é muito importante que ela tenha o máximo de eficiência possível para que as entregas sejam confiáveis, rápidas e atendam às expectativas do público-alvo.

Por que é importante conhecer profundamente os dois conceitos?

Uma empresa que não dá a devida atenção às suas etapas internas e externas de distribuição, estocagem, produção etc. não tem como mensurar os resultados e a produtividade de seus procedimentos logísticos, o que afeta os prazos de entrega e a precificação de seus produtos ou serviços.

Por consequência, sua margem de lucro é afetada, assim como a qualidade do que é comercializado. Além disso, a insatisfação do consumidor pode prejudicar a imagem do negócio e comprometer a sua sobrevivência no mercado.

Quais são as diferenças entre logística inbound e outbound?

Você já deve ter notado que existem diferenças pontuais entre logística inbound e outbound, porém, além das características que apresentamos, podemos afirmar que existem mais aspectos que devem ser compreendidos minuciosamente.

A questão que mais destoa entre cada conceito é a ótica do mapeamento de indicadores de cada uma. No caso da logística inbound, eles podem ser investidos. Isso significa, por exemplo, que no gerenciamento de prazos de entrega dos produtos no modelo outbound o ponto de partida é a organização e o de chegada é a localidade em que o consumidor o comprará. No formato inbound o processo é o oposto, ou seja, a empresa é o ponto de chegada.

Os procedimentos realizados na logística inbound podem precisar de indicadores mais específicos para mensurar os resultados e o desempenho, como no caso de trocas ou devoluções de produtos pelos clientes, em que é interessante saber se a empresa responsável pela coleta do material — transportadora — age com rapidez e eficiência.

Dito isso, é correto afirmar também que os custos, o controle de fluxo de materiais, entre outros aspectos de cada modalidade são diferentes.

Quais são os impactos desses modelos na gestão de fretes do seu negócio?

É evidente que processos eficientes tanto na logística inbound como na outbound podem influenciar todas as etapas e, é claro, a lucratividade do negócio. Se a empresa é capaz de otimizar os processos nessas duas fases, consequentemente, percebe impactos positivos na gestão de frete.

Portanto, podemos afirmar que a aplicabilidade da logística inbound e outbound contribui para que a organização usufrua de uma série de benefícios, como:

  • melhor racionalização dos recursos na movimentação de cargas;
  • melhoria no giro de estoque;
  • simplificação do fluxo de dados entre os fornecedores e a empresa;
  • conquista de uma gestão de estoque muito mais eficiente;
  • geração de economia por meio da adoção de estratégias muito mais práticas e funcionais;
  • redução dos prazos de entregas das mercadorias;
  • aprimoramento da qualidade e estabilidade das entregas ao consumidor;
  • redução da falta de produtos em estoque.

Resumindo, ao dominarem os dois conceitos, os gestores do negócio podem compreender como funciona cada etapa dos processos logísticos, o que é crucial para a produtividade e rentabilidade da empresa.

Os impactos positivos que uma boa gestão logística inbound e outbound podem gerar levam a organização a ter muito mais credibilidade e se tornar mais competitiva em seu mercado de atuação.

Como você pôde conferir neste artigo sobre as diferenças entre logística inbound e outbound, em um panorama acirrado como o atual, é imprescindível fazer uma gestão eficiente de materiais, produtos e serviços. Compreender como funcionam as etapas internas e externas de armazenagem, produção e distribuição pode fazer com que a empresa obtenha ganhos de produtividade e se destaque entre seus concorrentes.

Gostou deste post sobre a diferença entre logística inbound e outbound? Então, que tal seguir a nossa página no Facebook para acompanhar todas as dicas, novidades e conteúdos informativos sobre o mercado imobiliário e galpões logísticos?

Posts relacionados

Deixe um comentário

Receba nossos conteúdos em primeira mão