Você sabe quais são as principais regiões industriais do Sudeste do Brasil? Apesar das facilidades proporcionadas pela internet, que possibilita às empresas manterem contato com os mais variados clientes e consumidores, estejam eles em nosso país ou no exterior, ter uma boa localização também é importante.

Afinal, estar alocado em uma área tipicamente industrial traz algumas vantagens. É nítido o desenvolvimento cultural, social e econômico que essas empresas trazem à região na qual se localizam. Até mesmo o transporte e o estilo de vida das pessoas que vivem nesses polos se adequam a essa realidade.

Por conta disso, a migração de empresas para determinada área tende a atrair mais e mais empreendimentos, formando assim os polos industriais. Quer conhecer um pouco mais sobre o tema? Então acompanhe o artigo!

O desenvolvimento da Região Sudeste

Se pensarmos em termos econômicos, o Sudeste é sem dúvidas a principal região do Brasil. Seu desenvolvimento industrial começou no século XX e continua em curso até hoje.

Para você ter uma ideia, os principais produtores de café eram os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Mesmo após o declínio da economia cafeeira em 1920, a ampla oferta de mão de obra, transporte e infraestrutura fizeram com que a região continuasse a se expandir.

Foram os sistemas de transporte e a exploração de minérios que contribuíram em parte para a integração da região às demais. Eram rodovias, ferrovias e diversos outros sistemas que favoreciam o transporte de mercadorias.

É por isso que, embora algumas transformações nos modelos ideais de indústria e serviços tenham ocorrido, a economia desses estados continua a crescer, especialmente em algumas regiões, que podem ser consideradas até hoje, verdadeiros polos industriais.

Alguns, inclusive, ocupam posições de destaque nos rankings de regiões industriais da América Latina. É muito importante reconhecer esses fatos históricos, assim como a atualidade de cada região na hora de escolher o melhor local para sediar determinada empresa.

Por conta disso, listamos abaixo as principais regiões industriais do Sudeste do Brasil:

Grande São Paulo

A Grande São Paulo, localizada no estado homônimo, é composta por 39 municípios, dentre eles, a capital. Trata-se de um dos principais polos industriais da América Latina.

Nela, há empresas de variados segmentos e portes. Isso faz com que os serviços de transporte sejam acessíveis e ofertados em ampla variedade, representando uma ótima opção para quem está à procura de uma sede para seu negócio.

Grande ABC

Próximo à Grande São Paulo está a Grande ABC, que é formada pelos municípios de São Caetano do Sul, Santo André, São Bernardo, Diadema, Mauá, Rio Grade da Serra e Ribeirão Pires.

Essa região é conhecida, inclusive, por ser tradicionalmente industrial. O acesso a ela por rodovias se dá principalmente pela Anchieta, Imigrantes ou Índio Tibiriçá, facilitando o transporte de mercadorias para diversas outras regiões.

Grande Rio

Indústrias do setor naval e turismo podem ser encontradas, especialmente na região do Grande Rio, no estado do Rio de Janeiro. A Grande Rio foi consolidada por lei, em 1974, e representa uma espécie de “mancha urbana”.

Trata-se do segundo maior polo industrial do Brasil, com indústrias de diversos segmentos. Entretanto, nas últimas décadas, observou-se uma mudança no perfil econômico da região, que vem fazendo dela um grande “berço” de serviços e negócios.

Grande Belo Horizonte

Se a sua intenção é procurar em Minas Gerais, a região da Grande Belo Horizonte pode ser uma boa pedida para acolher a sua empresa. Por sua riqueza de recursos naturais, a Grande Belo Horizonte se tornou um verdadeiro polo metalúrgico e siderúrgico.

A região vem atraindo indústrias em setores mais modernos, como de tecnologia e comunicação. Essa busca é enfatizada pelas universidades e centros de estudos tecnológicos que também têm sede na região.

Junto com essas indústrias, cresce a demanda por mão de obra qualificada, que contribui ainda mais para o desenvolvimento da região. Tudo isso vem se tornando possível apesar da falta de políticas públicas, que permitiriam à região largar de uma vez a dependência da indústria de base.

Não que o modelo antigo não faça mais sentido, mas é necessário sempre abrir espaço a vertentes mais modernas, que trazem o verdadeiro progresso e desenvolvimento à região.

A escolha de uma sede

Em meio a tantas opções, é normal que surjam outras dúvidas, como a incerteza a respeito de qual delas é a melhor para o segmento em questão. Todas essas regiões contam com muitas opções de serviços complementares e estão em constante expansão.

Escolher um local para sediar a sua empresa deve levar em conta uma série de fatores, como os valores de imóveis para compra e aluguel na região. Para isso, é importante conversar com uma empresa especializada, que poderá indicar qual a média dos valores para cada local pretendido.

É claro que o preço não deve ser fator decisivo na hora de escolher: de nada adianta pagar um preço bem abaixo dessas áreas industriais e sediar sua empresa em uma pequena cidade, sem as mínimas condições de transporte e comunicação.

O mais importante é relacionar o custo X benefício que o local tem a oferecer. Além disso, o empreendedor deve analisar quais os segmentos mais fortes na região pretendida. Essa questão, entretanto, demanda uma análise mais profunda, já que traz ideias um tanto controversas.

Um local onde o seu ramo de atuação está se expandindo pressupõe maior concorrência, visto que outras empresas também serão atraídas para lá. Entretanto, também pode ser sinal de que existe um mercado e uma logística favorável para sua atuação.

Lugares onde o seu ramo ainda é pouco explorado, por outro lado, podem pressupor que você tem a possibilidade de se tornar agente de inovação — ou simplesmente encontrar uma maior dificuldade em conseguir boa aceitação do mercado. Tudo depende de uma análise mais profunda da situação como um todo.

Percebeu como o Sudeste do Brasil conta com diversas regiões industriais que podem sediar a sua empresa? Então, que tal compartilhar agora mesmo este artigo em suas redes sociais e levar esse conhecimento também às outras pessoas?