fbpx

Fique por dentro de 3 benefícios da logística 4.0

7 minutos para ler

Assim como a indústria 4.0 representa a evolução desse setor, no que diz respeito às técnicas e tecnologias aplicadas, o termo logística 4.0 refere-se ao desenvolvimento e à chegada a uma nova etapa dos processos de armazenagem e escoamento de produtos, alavancando as rotinas e os resultados da área.

Para os gestores mais antenados, a logística 4.0 evoca uma série de oportunidades de mercado e simboliza um caminho consistente rumo à competitividade e à diferenciação de suas empresas.

Se você deseja ficar por dentro do assunto e aproveitar as conveniências dessa ideia, acabou de encontrar o conteúdo perfeito! No post, você conhecerá as especificidades do conceito e entenderá quais são os princípios fundamentais para implantá-lo na sua operação, analisando o papel do gestor neste novo panorama.

Além disso, terá acesso a alguns dos principais benefícios da logística 4.0 nas organizações modernas. Preparado? Boa leitura e bons insights!

A logística 4.0: conceito e implicações

Não seria equivocado dizer que a logística 4.0 está diretamente relacionada à indústria 4.0. A correlação entre os dois conceitos se dá na medida em que a evolução das técnicas operacionais, empregadas de forma a alavancar atividades e potencializar resultados, atuam na sinergia global da companhia.

De forma prática, é possível dizer que a otimização dos departamentos (no caso da logística, por exemplo) possibilita que a organização atinja novos patamares processuais, padronizando um fluxo de trabalho cada vez mais sinérgico e eficiente.

A logística 4.0 tem um papel importante na guinada corporativa das empresas modernas. Em um mercado cada vez mais volátil e competitivo, no qual é preciso lançar mão de estratégias robustas para construir diferenciais, é fundamental que todas as unidades de negócio sejam avaliadas sob a perspectiva da produtividade.

Não é diferente no caso da cadeia de suprimentos, um dos aspectos sensíveis à logística moderna. No esforço de manter o alinhamento de demandas e com o objetivo de otimizar o consumo de matéria-prima, por exemplo, é pertinente observar continuamente os níveis de estoque e conferir agilidade às transações internas, garantindo o escoamento do item.

Tais operações, bem como uma série de outras rotinas relacionados, precisam de acompanhamento e exigem um dinamismo que somente a tecnologia pode oferecer. É, aí, então, que entra em cena o conceito de logística 4.0.

Na prática, a logística 4.0 pressupõe o auxílio de ferramentas tecnológicas como forma de viabilizar o crescimento operacional — em escala e em resultado. Trata-se da evolução dos mecanismos tradicionais, hoje já considerados morosos e até mesmo ineficientes, substituindo-os por processos automatizados e sinérgicos.

Princípios fundamentais da logística 4.0

O conceito da logística 4.0, por si só, já introduz algumas de suas bases primordiais. De modo geral, a guinada do setor está diretamente relacionada à capacidade de incorporar recursos tecnológicos — cuja relevância já foi percebida pelos líderes mais visionários — às atividades de armazenagem e escoamento.

No que tange às inovações da tecnologia, hoje à disposição das organizações modernas, algumas possibilidades bastante disruptivas despontam como soluções viáveis. São elas:

  • cloud computing;
  • big data;
  • internet das coisas (IoT);
  • inteligência artificial;
  • machine learning.

Os processos de supply chain, por exemplo, são diretamente impactados pela adoção de ferramentas de big data. Ao dispor de um mecanismo robusto para analisar históricos de demanda, assim como traçar um cenário de previsibilidade de mercado, o gestor pode otimizar os investimentos em matéria-prima e em gestão de estoque, tomando decisões mais assertivas e competitivas.

Do mesmo modo, o cloud computing possibilita que as lideranças tenham acesso rápido, a qualquer hora e de qualquer lugar, aos dados da operação. A flexibilidade da visualização e a agilidade da análise conferem mais segurança às deliberações e mais rapidez nas estratégias que podem alavancar o negócio.

Diante disso, fica evidente que a logística 4.0 tem papel crucial na diferenciação da empresa como um todo, extrapolando os limites da cadeia de suprimentos. Na atualidade, as empresas bem-sucedidas são as que dispõem dos melhores recursos e que, a partir deles, são capazes de construir estratégias mais eficazes.

Por isso, é válido ressaltar que os princípios fundamentais da indústria 4.0 orbitam em torno da tecnologia e devem ser vastamente explorados pelas lideranças corporativas.

Assim, os benefícios de uma operação alinhada, sinérgica, sem retrabalhos e livre de erros manuais podem ser obtidos de forma contínua, produtiva e altamente rentável.

Os principais benefícios da logística 4.0

Uma vez explorado todo o contexto da logística 4.0, da concepção teórica à aplicação prática, chega-se ao momento de abordar as principais vantagens obtidas ao adotar essa nova postura no supply chain.

Os desafios inerentes à gestão da cadeia de suprimentos são, sem dúvidas, inúmeros e determinantes. Cabe ao gestor, porém, aproveitar o contexto competitivo para enxergar oportunidades inovadoras, capazes de fortalecer e desenvolver a companhia. Confira!

1. Redução de custos e perdas

Processos logísticos aprimorados são eficientes na missão de otimizar recursos, reduzindo custos e evitando perdas. As medidas costumam surtir efeitos imediatos e perduram no longo prazo.

Ao melhorar o controle de estoque, por exemplo, é possível prevenir perdas e evitar a depreciação excessiva dos itens armazenados. Da mesma forma, avarias e extravios podem ser contidos, melhorando os indicadores da área e fortalecendo o caixa corporativo.

2. Melhora na análise de dados e nas diretrizes do negócio

Os investimentos em tecnologias são imediatamente revertidos em poder de decisão. Ao entender as particularidades da operação, enxergar possíveis gargalos e identificar eventuais oportunidades, os gestores tomam a frente do mercado e são capazes de produzir resultados cada vez mais expressivos e consistentes.

A análise de dados é, sem dúvida, uma poderosa arma para endossar a produtividade e a competitividade empresarial. Afinal, somente ao dispor da segurança de cenários transparentes e críveis, as lideranças podem ser enérgicas e assertivas em suas deliberações.

3. Aumento da satisfação do cliente

Não seria exagerado afirmar que a logística 4.0, ainda que inicialmente entendida como um processo restrito às operações internas, tem impacto direto na percepção do mercado em relação à empresa.

A otimização de processos, com vista a torná-los cada vez mais ágeis e dinâmicos, afeta o consumidor e maximiza sua satisfação, ao oferecer preços competitivos, diminuir o tempo de escoamento e alavancar a qualidade do item, por exemplo.

Na prática, a logística 4.0 deve ser uma preocupação dos gestores e mobilizar esforços e recursos. Os retornos obtidos com a otimização não demoram a aparecer e são duradouros, potencializando os ganhos.

O conteúdo atraiu sua atenção e motivou reflexões importantes para sua gestão e seu negócio? Então, aproveite para continuar aprendendo e saiba qual é a importância da estrutura física na estratégia de operações logísticas. Sucesso e até a próxima!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Share This

Receba nossos conteúdos em primeira mão