Um dos principais desafios de qualquer negócio é administrar a logística, tomando as melhores decisões em termos de estratégia e custo nos momentos de expansão. Para lidar com isso, muitas empresas optam por alugar galpão em condomínios compartilhados.

Essa prática é muito procurada no mercado em virtude dos diversos benefícios que ela oferece. Entre eles estão o baixo custo de manutenção, facilidade de administração, acesso às localizações estratégicas e menor risco de investimento.

Entretanto, para aproveitar todas as vantagens oferecidas por essa opção, é necessário saber escolher um galpão de qualidade, em um condomínio que satisfaça todas as necessidades de crescimento do seu negócio  e esse é o real desafio!

Pensando nisso, colocamos abaixo 5 dicas para alugar galpão em condomínio com eficiência, aproveitando todas os benefícios que esse espaço oferece para as empresas. Acompanhe!

1. Conheça os tipos de condomínio

A primeira dica é entender o mercado e as principais opções de condomínios que podem ser usadas pela empresa. Colocamos abaixo mais informações sobre elas!

Monousuário

Os galpões do tipo monousuário são criados e alugados para um único cliente ou empresa. Por esse motivo, normalmente sua construção é feita sob encomenda, no estilo built-to-suit.

As características e formatos do ambiente são feitos para atender as necessidades específicas do usuário. Entretanto, os custos dessa opção tendem a ser maiores, uma vez que o local é personalizado.

Flex

Essa opção de galpão apresenta características modulares, ou seja, podem ser usados de forma individual ou agrupada, por um ou mais clientes. Os condomínios industriais normalmente apresentam esse modelo de construção que permite uma reformulação interna flexível, garantindo que diversos tipos de atividade ou empresas usem o ambiente.

Armazéns

Os armazéns também são ambiente modulares, construídos para receber estruturas de porta-palete, ou seja, são ideais para empresas de maior porte que procuram um ambiente grande de armazenagem. Negócios como atacadistas e operadores logísticos tendem a escolher esse tipo de local.

Cross-docking

Projetados para movimentação de produtos e itens diversos, os galpões do tipo cross-docking são ideais para empresas que realizam vendas rápidas e não necessitam de um local para longa estocagem, apenas distribuição, como as transportadoras, por exemplo.

Misto

Por fim, os galpões mistos são aqueles construídos para atender diversos propósitos e podem ser usados como espaços para armazenagem, centros de distribuição de produtos (CD) ou até mesmo para os dois fins em conjunto. Sua estrutura normalmente é maior que a do cross-docking e pode ser feita de forma customizada para atender as necessidades do cliente.​

2. Entenda suas necessidades

Agora que você conhece os tipos de condomínio disponíveis no mercado para locação, é o momento de avaliar o negócio e determinar quais suas reais necessidades para esse projeto. Dessa forma, é necessário levantar informações como:

  • qual localização é mais indicada para seu galpão;
  • qual tamanho e estrutura atendem suas necessidades;
  • qual orçamento disponível para o investimento;
  • qual nível e instrumentos de segurança são necessários para seu tipo de negócio;
  • quais ferramentas e serviços devem ser oferecidos pela empresa que administra o condomínio;
  • quando a empresa pretende começar a usar o galpão em suas operações.

Com todos esses dados é mais fácil determinar qual tipo de galpão sua empresa deve alugar, o que deve ser preocupação para procurar esse local e como fazer um planejamento eficiente para esse projeto  assunto do próximo item!

3. Faça um planejamento de compra

Depois de compreender o mercado e as necessidades de sua empresa, é o momento de começar seu planejamento para esse projeto. O ideal é criar um time para a tarefa, com pessoas importantes para essa decisão, entre elas estão:

  • técnicos e decisores da área logística para definir o melhor ambiente para o projeto, como o tipo de galpão necessário;
  • profissionais de BI (Business Inteligence) indicando as previsões de crescimento futuro que precisam ser levadas em consideração;
  • profissionais do jurídico para avaliar as questões contratuais do projeto;
  • decisões da empresa para acompanhar sua evolução e finalizar as decisões.

Com um time formado, é preciso estabelecer responsabilidades e um cronograma de execução que inclui a identificação das opções disponíveis nas localizações que serão procuradas, avaliação das opções, visitas, negociação e tempo de transição e adaptação para o uso do ambiente pela empresa na operação.

4. Avalie as melhores opções e comece a parceria

Ao procurar pelas opções disponíveis é preciso identificar os condomínios que atendem todas as necessidades da empresa. Feita uma seleção correta, o ideal é limitar a duas ou três opções para iniciar as negociações e entender qual é a melhor para o negócio. Nesse processo, é necessário avaliar itens como:

  • contratos e suas restrições e exigências;
  • valores;
  • benefícios oferecidos;
  • tipo de relacionamento criado;
  • tendências e tecnologias que são usadas no local.

Além disso, não se esqueça de procurar por mais informações sobre a reputação dessa empresa, afinal, ela será um fornecedor importante do negócio e precisa ser de total confiança. Para isso, busque referências no mercado, conversando com outros clientes e compreendendo sua percepção.

Por fim, tome sua decisão com base em custo-benefício e não apenas preço. O ideal é escolher a empresa que oferece a melhor opção dentro de suas necessidades, garantindo sua satisfação com o investimento.

Agora que você já sabe qual empresa deve escolher, basta finalizar as negociações e começar sua parceria. Desenvolva com o fornecedor um plano para iniciar o projeto de uso do local, prazos para modificações do ambiente e para começar a operação.

5. Use uma empresa especializada

Por fim, uma dica para otimizar esse processo e escolher o melhor local para o seu negócio é usar uma empresa especializada no assunto, como uma imobiliária.

Essas organizações funcionam como parceiras que facilitam a compreensão das necessidades do seu negócio, bem como apresentam as melhores e mais seguras opções que atendem essas características, indicando qual seria o melhor custo-benefício para o projeto.

As empresas especializadas já conhecem todo o processo de negociação, os tipos de galpões, como construir um planejamento e como chegar à melhor decisão, facilitando tudo isso para o seu time. Além disso, muitas vezes eles oferecem acessos exclusivos a algumas propriedades em virtude de contatos do próprio negócio.

Agora que você já sabe todos os benefícios de alugar galpão em condomínio, veja como escolher uma imobiliária para fazer isso com eficiência na sua empresa!