Escolher o imóvel de sua empresa é uma decisão muito estratégica para o negócio. Existem diversos fatores que influenciam na definição do melhor local e, muitas vezes, por desconhecimento, deixamos de observar pontos importantes ao avaliar a estrutura de um galpão. Caso sua empresa precise de um espaço novo, é necessário prestar atenção não apenas em aspectos como o tamanho e a localização, mas também no tipo acabamento, disponibilidade de energia, capacidade de carga do piso, estrutura do telhado, entre outros.

Por isso, neste artigo apresentaremos algumas dicas que irão ajudá-lo a não ser pego de surpresa no futuro e acertar na escolha do galpão. Acompanhe!

1. Fique atento ao tipo e à qualidade dos materiais

Ao avaliar a estrutura de um galpão, você deverá levar em conta diversos fatores, de acordo com o seu negócio. Por exemplo: qual é o tipo de piso que preciso? Um piso industrial polido, que seja bem liso e tenha boa capacidade de carga? Ou um piso cimentado mais simples ou revestido em cerâmica já me atenderia? A estrutura do imóvel é resistente a condições climáticas, como altas temperaturas, fortes chuvas, inundações, etc? Alguns telhados, por exemplo, são feitos de materiais que esquentam rapidamente, deixando o interior muito quente. Neste caso, procure por aqueles que contam com sistemas para aumentar o conforto térmico (Ex. lanternim, exaustores eólicos, venezianas ou as famosas “telhas sanduiche”). Outro item importante é observar possíveis pontos de infiltração para não ter surpresas na próxima chuva. Até mesmo galpões novos estão sujeitos a pequenas goteiras.

Todos esses aspectos podem gerar dor de cabeça para quem aluga um galpão, por isso, preste atenção na estrutura, na qualidade dos materiais utilizados e questione seu consultor imobiliário sobre essas questões na hora de fechar o negócio.

2. Faça um levantamento das suas necessidades

É natural querermos a melhor estrutura possível para instalar a nossa empresa, porém, nem sempre o melhor galpão será o mais adequado para o nosso negócio. É preciso fazer uma análise objetiva do que realmente precisamos para evitar gastos desnecessários. Por exemplo: se a sua necessidade é um galpão para armazenagem de andaimes usados e ferramentas para construção civil, que não seja utilizado para receber clientes, talvez você não precise investir em um imóvel com excelente padrão de acabamento, em ponto comercial nobre ou com uma subestação de energia de alta capacidade. Isso aumentaria o valor do aluguel sem refletir em grandes benefícios para a sua opreração.

Por outro lado, se a sua empresa é, por exemplo, uma transportadora que distribui produtos frágeis, de alto valor agregado e sensíveis à variações de temperatura, talvez seja interessante alugar um galpão em condomínio, com segurança 24h, telhado com tratamento termoacústico e uma estrutura de primeira linha. Afinal, mesmo que o aluguel seja inicialmente mais alto, isso evitará gastos futuros ou mesmo prejuizos com seu estoque. Coloque na ponta do lápis o que realmente é essencial para a sua empresa e bons negócios!

3. Outros itens a serem observados

Além da estrutura predial do galpão, não se esqueça de verificar a acessibilidade e a disponibilidade de certos serviços. Verifique se as vias de acesso permitem a manobra de caminhões e carretas, se essa for uma necessidade. Certifique-se de que há disponibilidade de energia suficiente para suas máquinas. Confira se a metragem escolhida atenderá sua empresa em uma possível expansão. E lembre-se de que seus funcionários e clientes ficarão satisfeitos em um espaço acessível e acolhedor.

São vários os fatores que te ajudam a avaliar a estrutura de um galpão e todos devem ser analisados com muito cuidado. Agora que você já conhece alguns deles, entre em contato com a SOGALPÕES, especialista em locação, venda, avaliação e consultoria na área de galpões. Conte conosco para ajudá-lo na escolha do local ideal para o seu negócio.